O JOVEM CRISTÃO E O CARNAVAL

No carnaval, é comum vermos nas ruas pessoas mascaradas e usando fantasias, assim também acontece no mundo espiritual, o inimigo de nossas almas tem mascarado esse período do ano como um tempo de: alegria, novas experiências, glamour, liberdade, para que dessa forma possam enganar tantos e tantos para tragá-los sem dó, nem pena. Neste artigo, estaremos desmascarando essa farsa que o diabo tem mostrado a muitos. Como jovens cristãos, precisamos estar atentos a tudo que está em nossa volta e ter as nossas próprias conclusões baseadas na palavra do Senhor Jesus.

Comumente os autores explicam o nome “carnaval” a partir dos termos do latim tardio “carne vale, isto é, “adeus carne, ou despedida da carne”; esta derivação indicaria que no carnaval o consumo de carne era considerado lícito pela última vez antes dos dias do jejum quaresmal.

“Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. ” (Gálatas 5:17)

Nesse período, os escravos eram libertos temporariamente para fazerem tudo que tinham vontade. Os nobres realizavam suas festas movidas a vinho e orgias, não existiam regras, nem moral, tudo era licito nesses três dias antes da “purificação”. Era o momento de colocar todos os desejos e prazeres, por mais obscuros e imorais que fossem para fora e realizá-los, para que assim, a alma se saciasse para entrar no jejum e abstinência (Quaresma).

Por isso, quando olhamos para os nossos dias atuais, começamos a entender por que nada é proibido, a não ser ficar parado. Todos querem se “libertar” das regras e leis que regem a humanidade e ficam mais parecidos com animais irracionais, das quais agem sem pensar nas consequências ou no que vai ser depois dos três dias gordos.

É entregue uma chave na mão de um rei chamado Momo (O rei do carnaval brasileiro tem sua origem na mitologia grega. Momo, filho do Sol e da Noite, é conhecido como o deus da sátira, do sarcasmo, do culto ao prazer e ao entretenimento, do riso, da pilhéria, das críticas maliciosas, etc.). Com isso, a cidade fica sob o “cuidado” desse rei, e totalmente vulnerável a opressão do diabo, abrindo as portas para todo tipo de libertinagem e imoralidade.

O jovem cristão é muito bombardeado através da mídia e amigos em relação ao carnaval, não somente para participar, mas também, para curtir essa liberdade e quebrar as regras, nem que seja por três dias, para depois se arrepender. Nesse momento é criado um conflito dentro de cada ser: “Será que isso é certo ou errado? ”. Mesmo sabendo a resposta, “errado”, muito consideram sem nenhum problema ir “brincar e aproveitar” e depois voltar tranquilamente para a vida na igreja e com Cristo!

Caro jovem, nós como cristãos podemos até brincar de ser crente, mais o diabo não brinca de ser diabo. A bíblia diz que “ele está como um leão procurando a quem possa tragar” (1Pe 5:8). Não preciso dizer que tudo isso não passa de uma ilusão; porque isso você sabe muito bem! Agora, preciso lhe avisar algo muito importante: vários jovens, como você, já pensaram que não seria nada de mais aproveitar a juventude nesse período e liberar os desejos da carne; porém, hoje estão afastados do caminho do Senhor, porque não tiveram força para voltar. Sem falar nos jovens, que perderam e perdem as suas juventudes por conta de uma “festa” que passa rapidamente. Deus nos chamou para a liberdade, mas não devemos usar dessa liberdade para dar lugar à carne (Gl5:13).

Essa mascara precisa cair! Quando achamos que vale a pena viver uma experiência momentânea de três dias, precisamos lembrar as promessas de Deus para nossas vidas! “O diabo veio para matar roubar e destruir mais Deus veio trazer vida eterna” (Jo 10: 10). Só existe uma forma de vencermos os nossos desejos carnais é andando em espírito (Gl 5: 16). Existe uma guerra entre o nosso espirito e a nossa carne, vai vencer aquele que temos alimentado. Você tem alimentado mais a carne ou o espirito?

Sendo assim, concluímos que o carnaval é uma festa pagã onde se celebra a carne e seus prazeres, levando o homem para distante de Deus. A bíblia diz: Os que estão na carne não podem agradar a Deus” (Rm 8:8) e “os que semeiam na carne ceifarão corrupção ou morte” (Gl 5: 17). A carne é mortificada para mim mesmo através do jejum e oração, pois desta forma não cumpriremos a sua vontade, mas buscaremos mais de Deus.

Esse mundo não tem o que dar a você jovem, aproveite esse momento e agradeça a Deus pela sua salvação, pois o preço pago por ela foi muito alto! Foi pago com o sangue de Jesus, que te amou tanto, entregando a si mesmo por você, para que hoje você possa viver plenamente em Sua presença. Três dias de “alegria” é muito pouco comparado a uma eternidade ao lado do nosso Salvador.

Escolha estar crucificado com Cristo! Essa é a única maneira de não fazermos a vontade da carne; é não abandonar a cruz, permaneça firme nessa jornada. Mesmo que amigos, sociedade e mídia lhe façam convites aparentemente bonitos e inocentes, rejeite e faça sua escolha nesse momento oportuno de agradar a Deus.

 

“Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim” (Gálatas 2: 20)

 

Pastor Diego Ribeiro – Fortaleza (CE)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *