COMADAR reúne ministros em Pilar – Argentina

A Convenção de Ministros das Assembleias de Deus na Argentina (COMADAR), sob a presidência do pastor Selmo Batista dos Santos, foi realizada no dia 28 de Maio, no templo-sede da Assembleia de Deus, em Pilar (BA). Ministros brasileiros, ligados a esta Convenção, reuniram para deliberarem sobre diversos assuntos de interesse do colegiado como também para um período de oração e meditação na Palavra de Deus.

A programação das reuniões convencionais teve início no sábado às 10h com um culto.  Os preletores  foram os pastores Ademar de Moraes, da cidade de Maipú (AR), e Aloízio Mendes, presidente da AD Hortolândia, Ministério do Belém.

Antes das ministrações, o presidente, pastor Selmo, apresentou todos os pastores participantes, vindos das cidades de Colón, Concórdia, Córdoba, Ezeiza, Maipú, Mendonça e Misiones. Nesta apresentação, pastor Selmo fez uma deferência ao pastor Aloízio e sua esposa irmã Aparecida, pois, em 1990, quando despediu-se da AD Campinas, substituiu-os para dar sequência aos trabalhos missionários. Destacou a maneira especial e carinhosa como ele sua família foram recebidos.

No primeiro período das ministrações, pastor Ademar fez sua homilia com base no texto de Mateus 5.13, destacando que, como sal da terra, a igreja deve fazer a diferença, militando contra o mal para não tornar-se insípida. Também disse da importância de tanto líderes como liderados terem diferencial nas boas obras e boas atitudes para influenciar e não serem influenciados, pois para isso fomos chamados. Do contrário não salgaremos.

No segundo período, pastor Aloízio iniciou sua fala agradecendo a Deus pelo privilégio de participar da Convenção como também pela vida do pastor Mauro e sua esposa irmã Célia – missionários na AD em Pilar, igualmente, agradeceu pela vida do pastor Selmo Batista. A partir da leitura de Mateus 28.19,20 ressaltou a urgência de se cumprir a Grande Comissão dada por Jesus a todos os povos.

Especificamente, falou sobre a necessidade de Brasil e Argentina empenharem-se na proclamação do Evangelho, pois a Igreja é o instrumento de Deus para fazer missões. Também afirmou que Deus os reuniu para que cada um dos convencionais tivesse em si renovado o desejo de trabalhar em prol do Reino de Deus, a despeito das lutas.

Pastor Aloízio declarou que desde 1983, quando esteve na Argentina como missionário, mesmo morando no Brasil, nunca mais “saiu” da Argentina, onde tem sua cidadania. Hoje, está feliz por ver o que Deus tem feito através dos missionários, pois em inúmeras cidades foram “plantadas” igrejas e muitas pessoas receberam Jesus como Salvador – um cenário bem diferente da década de 80.

Na conclusão da mensagem falou sobre a necessidade de se evangelizar Uruguai, Paraguai, Bolívia, Venezuela, dentre outros. Para tanto, motivou os convencionais a permanecerem no propósito para o qual foram chamados, a fim de que novas estacas sejam firmadas e o trabalho que já tem frutos  produza outros mais e o nome do Senhor seja glorificado. Encerrou sua fala com a reflexão do pastor José Alves da cidade de Paranaguá (PR): “Não existe igreja pobre que não pode fazer missões, existe igreja pobre porque não faz missões”.

Ao final da reunião, os convencionais, com propósito de renovarem o propósito de se colocarem à disposição do Senhor Jesus, receberam a oração dos pastores.

“Àquele que é capaz de fazer infinitamente mais do que tudo o que pedimos ou pensamos… A esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém”. (Ef 3.20,21)

Confira fotos do evento:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *