Assembleia de Deus mantém Museu Histórico e Centro de Pesquisas na Capital Paraense

O Museu Nacional da Assembleia de Deus se tornou um grande dos pontos turísticos de quem visita Belém, Capital do Estado do Pará. O espaço reúne peças que marcaram os 106 anos de história da igreja e que estão disponíveis para visitação pública. São documentos, livros, instrumentos musicais, peças de uso pessoal, pinturas e fotografias, materiais cedidos pelas famílias dos primeiros pastores e pela própria comunidade assembleiana.

O museu possui um espaço musical, com a primeira edição da partitura da Harpa Cristã, e uma linha do tempo que retratará a história da Assembleia de Deus, desde a chegada dos missionários Daniel Berg e Gunnar Vingren, em Belém, até os dias atuais.

ACERVO

Visitante assina o livro de presença no Museu da Assembleia de Deus

O acervo reúne peças de toda cultura evangélica, bíblias datadas, atas de reuniões, anotações e documentos que mencionam a ação do Espírito Santo”, diz o pastor Guilherme Costa, membro da Comissão de Museu e Histórias da Assembleia de Deus.

O prédio onde funciona o Museu Nacional da Assembleia de Deus foi instalado na rua João Diogo, no bairro da Cidade Velha, centro histórico de Belém. O imóvel é uma réplica da casa da irmã Celina Albuquerque, a primeira pessoa batizada com o Espírito Santo no Brasil.

Museu funciona numa Casa, réplica da residência de celina de Albuquerque, 1ª crente Pentecostal Brasileira

A exposição comemorativa está aberta e pretende atrair visitantes para conhecer o grande movimento que fez de Belém, cidade berço do nascimento da Igreja, a capital brasileira do movimento pentecostal.

(Diário do Pará)

Uma resposta para “Assembleia de Deus mantém Museu Histórico e Centro de Pesquisas na Capital Paraense”

  1. Rosa Queiroz disse:

    O número do telefone mudou? Ninguém atende.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *